sábado, 9 de janeiro de 2010

A Sepultura Da Consciência

A Sepultura Da Consciência







O passado e o presente cruzaram-se, e confesso de

Boca vazia que não sou amigo daqueles carnívoros,

Sou… um dito por aí espoliado dentre os processos

Mais estranhos da caverna;



Padeço de cevadas e diabolismo por ter

Fumado os filhos da historia, que enfermaram a minha

Rotina sensível, sem diferença com a sepultura…



Uns falam outros criticam,

esses não dizem nem zumbem!

Grito, rasgando o silêncio mais frio desta cerimónia!!!



Assim, não posso odiar-me, nem enforcar o caminho;

A rocha é ambígua e traz o juízo nas curvas do tédio!



É… o fim dos olhos nas noites vagas, quando a cama

Seduz o tronco e convida os imprevistos

Para uma viagem ao subconsciente!

Sem comentários:

Enviar um comentário