sexta-feira, 30 de junho de 2017

dois parágrafos do meu romance em edição (não corrigido) - 1

$
CAPÍTULO 1

                A chuva caia sem cesar na cidade e arredores, na periferia alagavam os becos, e os casebres de pobres, que do sul de Angola não paravam de emigrar à capital, enquanto, que no centro da cidade, os esgotos arrebentavam em cada trovoada, que se fazia entre os céus negros. No mesmo instante um grupo de crianças esbarravam-se num bate-chapa como se de uma cobra venenosa fugissem, a respiração já asmática do grupo de raparigas inspirava um silêncio para quem próximo passasse.

                – Psiuuu, não falem, calem a boca! – Disse uma delas, que separecia ser a mais velhas do grupo, quando ouviu passos controlados de alguém lá fora. Com o olhar tenebroso sobre o teto improvisado, as meninas mantiveram-se quietas, mas as trovoadas e a impertinencia da chuva deixava-as mais preocupadas.

Sem comentários:

Enviar um comentário