segunda-feira, 8 de maio de 2017

#ForçaSuprema além de um #ProjectoX: Jogos de Markting ou supremacia no Rap em Angola



Bussulo Dolivro

1ª PARTE

O grupo que se perdia na conquista de um espaço no Hall do Hip Hop luandense, vinte anos depois conquista o mercado internacional do estilo musical mais ouvido pela juventude angolana. Fruto de uma história que tem a #Linha-de-Cintra em Portugal como o centro da façanha, onde lançam balões de oxigénios para a restruturação e inovação do estilo.

O estilo musical, que a 30 anos era representado pelos SSP hoje é a Força Suprema, que parece não mostrar dúvidas do que faz e, é capaz de proporcionar aos demais admiradores do . #ForçaSuprema além de um #ProjectoX: Jogos de Markting ou supremacia no Rap em Angola? segundo os seus amantes tudo começou com a reacção do Projecto X, através da seguinte letra:

.
-#Projecto_X
Sandocan verso
.
Depois de um tempo parado os meus niggas
voltam fobados com rimas e Flow projecto X  I
got the keys eu fiz dois grupos juntarem-se
vocês vão pedir biz Quando , o álbum sair vão
ver q eu sou o sand haaaaaaa rappers que se
gabam a mim não enganam tem carro agora
Porq estão na moda eu já andava de range
vermelho em 2001 viam um puto gostoso escuro
assim tipo o Mussum foda-se os rappers já
andava no hustle nunca tive no strangle( na
merda ) meu Velho teve kumbo boy eu estou a te
dizer nunca vou me esquecer desde puto em
Paris que as compras e no chonzelize quando
SAN vem aquece vesse q ele é o Messi da forma
que finta rappers e niggas dizem se desse pra
lhe fatigar ele mesmo e mau né ya . Flow dele e
Bue mau né ya e o ele é tipo o AFU-RA
( Condominio no Mussulo e o cúbico da frente
miúdas morreram lá foram comidas lá pensa em
comprar mazarati enquanto eu rolo de Bentley
Lamborghini amarelo no video viram o mukie vai
pra merdaaaaaaaa . Se pensas que já acabamos
eu sou da vila Alice aonde enchemos o Atlântico
e o Karlos MAX duas vezes …….
.
“Coro”
.
“boy eu sou mau projecto X
.
Ainda não acabei o people já grita biz
“Eeee projecto X
Ainda não acabei o people ja grita biz , e os
niggas gritam yeah yeah ( ele é armado em vivo
mais eu gosto dele ” ele é armado em vivo mais
eu gosto dele e as damas gritam yeah yeah ele
é armado em vivo mais eu gosto dele yeah ele e
armado em vivo mais eu gosto dele ……..
.
Vui Vui Verso
.
Sapatos Valentino camisas do Mandela livro na
gaveta Pepetela e meu colega , enquanto o puto
esta lutar pra ser o king deste rap eu estou em
Huston make it rain com uma stripper q e do
drake , enquanto a minha concorrência Ainda
está a rimar de jantes eu estou na televisão a
fazer números gigantes yeah comigo não tenta
noutro fica quieto eu já andava de escalade
quando tu estavas de metro , os meus negros
não são rappers são profetas fazemos clássicos
tu fazes musiquetas és infantil o teu discurso e
pra patetas e q eu estou a pagar salários que é
cachet pros teus colegas , como vez ao meu lado
não és nada e não me fales mais de Swag com
estas cuecas da lá lala não chamo Boss ao teu
Boss dou carteira e lhe pergunto quanto custa a
tua carreira …..
.
Kadaff
.
Brother da licença trago a minha caneta avisa
aos patetas quem manda nesta merda cowboy
solitário não entendam ao contrário Kadaff não e
um rapper e um estado suberano( auuuu)
conferencia superior pro teu team tu és um fã
mais mentes que já não sou nada pra ti , se real
contigo mesmo deixe de se mentir emita o CFK e
faz um som de love pra mim ( auuuuu)
perguntem a cantora mais boa de angola quem
lhe fez actuar no quarto 100 roupa e de borla eu
sou um clássico meu flow não vai sair da moda
eu não me sinto eu sou a última Coca-Cola
.
Mankilla
.
Guerra civil tipo o Kobe e o Shaquille eu fatigo-te
a cara deixo a marca do seal , 4 reis na tua
direção agora fodeu cientista na astronomia
nigga sou Galileu , acordaram o meu bicho beef
agora é official eu não preciso ser meu flow já é
pitcho amarrei o teu ídolo com as duas correntes
vão puxar o comboio sem apoio com os dentes ,
põem uma merda na mente o pessoal e vidente
vou vos dar trigo limpo nigga sem vaselina ya
nigga eu sou nato cá estuda a geográfica , best
flow that’s wow mandumbe em África , suge
knight death row eu sou o cara cá five 0 bate
bola bala na câmara eu sou suicida considerem
me ISIS ( boom) pelo menos vou matar lá um
……
This niggas don’t know what it is


A Força Suprema com mais de 200 vídeos em diversas plataformas virtuais, cerca de 345 músicas gravadas com mais de 1 milhão de visualizações, é composta por jovens com talentos transversais na compreensão gnosiológica do estilo que emergiu em meados da década de 1970 nos subúrbios negros e latinos de Nova Iorque - HIp Hop, assim como na composição métrica natural das palavras em palco.

O número de vídeo clipes, músicas (áudio) gravados, e as sucessivas actuações internacionais no mundo da Palops, Cplp e em diversas partes da comunidade dos países europeus é resultado de uma força, que na opinião de NGA se confunde com os clássicos da literatura nacional angolana – NGA Muturi (Alfredo Troni (1845-1904) quem nunca leu?

Para os jovens da geração 90 a novela Nga Muturi, de Alfredo Troni, revela uma opção estética do univeso literário português da segunda metade do século XIX como a tentativa de a compreender a partir de duas possibilidades de filiação literária: novela fundadora da narrativa angolana ou literatura colonial de expressão portuguesa, segundo Manuel José Matos Nunes, Doutorado em Literatura/UN Lisboa.

Voltando ao assunto, esta novela, entre a FS e o PX abre uma leitura vertical na liderança dos grupos de Hip Hop angolano, para a FS – NGA parece despercebido, quando Prodígio, Deezy, Monsta, Mansta e Don-G digladiam as palavras poéticas no palco para um público que emerge à direita do Semba e se desfaz do Andground fazendo vénia a supremacia implacável dos sucessos musicais da FS, que tira o pão da boca a centenas de Rapers comerciais.

Na verdade NGA é um líder, e nunca dopou o grupo de sua monolatria como a efémera passagem dos restantes grupos de Rap em Luanda. Diga-se, que também tiveram seus bons momentos.

Mas NGA ressurge, em cada refrão, em cada ataque, não como a cabeça da monolatria, mas como o conselheiro de uma viagem cheia de projectos e uma vida a realizar. Quando o assunto é ordem o grupo submete-se ao trabalho, sem emoções e aventuras individuais – o colectivo acena aos holofotes do povo.

A resposta ao Projecto X não tardou. Foi necessário a leitura de todos os seus integrantes, vida pessoal, familiar, carreira artística para que os fãs do Projecto X se rendessem ao EP daquele grupo. – Caveira!

Linhas de NGA no som - Urna (Resposta para o Projecto X)
:::::::::::::
Mamy Squad desequilibrados, tubarão morreu negocio fechado!! ..
.
Para mim é engraçado!! Comé que saíste de falar do padrasto para virar empregado!!
.
Comé quê esse pobre coitado que a mãe limpava chão em M'banza Congo,,
Logo quê entrou no jogo começou a vos educar como um pedagogo!!
.
Mais quente quê o fogo eu entrei com respeito fiz um dueto com o gueto aprende comigo Chico esperto humildade é o quê nos torna completos Linha de sintra ainda não tem medo Angola não tem 24 províncias analfabeto ..!
.
Papo Reto não te papo não papo Resto vossos sons pró Saco preto!!!!!
.
N'dengue mort-Ivo alias n'dengue morto vivo não admira que tenhas batido na rocha na televisão e ate nos livros..
.
E em vez de gozares boxers falsos quê uma mboa me ofereceu devias ver que os meus trabalham mais que os teus
.
Ouro na boca e jantes nos carros são troféus dedicação veio a poética pela ética de trabalho então consigo te dizer quem ordem alfabética eu conheço alguns MCs quê esquceste de chamar para esse grupinho quê para mim é uma orgia de lésbicas!!.

-Quem não baixou os oitos vídeos?
-Quem não baixou a EP nas plataformas virtuais?


A juventude angolana nunca viveu com tanta euforia desde 1997, as provocações, batalhas e reacções de gladiadores poéticos do Rap como estão a presenciar nos últimos seis meses os momentos, que se inscrevem no circulo comercial do HipHop português. São mais de 70 milhões de jovens supostamente perdidos num jogo de Markting, quiçá da supremacia do Rap angolano.

Neste cenário está presente, a qualidade musical, o vocal individual, a consistência grupal, o interesse colectivo e o desequilíbrio emocional de outros.

Portanto, passados vinte anos, a FS surpreende os seus fãs e amantes do HipHop com valores materiais avultados em mais de 2 milhões de dólares, convertidos em carros, motos, casas, relógios e outras acessórias matérias de imobiliários e vestimentas.

Toda História ganha força de pressão, quando noutra margem, grupos com maior apoio da imprensa rosada, ainda dependem de patrocínios anónimos. - Os bens materiais do grupo FS são legais? Qualquer pergunta seria legítima se a supremacia musical deste grupo fosse realmente medido pelos bens e não pelo talento ou pelo mérito.

Longe de ser um jogo de markting os beefs entre a FS e o PX é uma verdadeira batalha a não desprezar na reconstrução do Hip Hop angolano.


Referências
 *** Letras musicais: Tá a Bater / Zap Viva



Sem comentários:

Enviar um comentário