quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Filosofia de Vida: As mudanças, que mudam a vida! 1ª Parte


A vida é um elo complexo de cumplicidade, em que as nossas realizações estão sujeitas às adversidades naturais, alheias a nossa razão e humanas, criadas por nós. E, as circunstâncias nestas adversidades determinam a vontade de sermos a mesma pessoa ou mudarmos a rotina; de conquistarmos novas formas de viver ou permanecermos na acomodação da linha do tempo.

 

Conquistar novas formas de viver e ser, implica, encarar novos desafios. Permanecer na acomodação da linha de tempo – é concordar com o presente, que carregamos às costas – realidade que te impede de ver seus objectivos tangíveis às realizações materiais ou espirituais. sonhar além, pois te conformas com o agora.

 
As mudanças, que mudam a vida! 1ª Parte


Ser uma nova pessoa é aceitar, a distancia, que te liga da acomodação, é crer, que nenhuma escolha é alheia aos nossos gostos, vontade e decisões; pois, qualquer mudança efectuada conscientemente é determinante para o resto da vida. Não se trata de felicidade ou desejos, necessidades ou carência; mas de uma nova filosofia de vida – que passa pela mudança de ver as coisas, a partir de você mesmo!

 

Esta mudança é determinante, porque a fazes com os olhos abertos e uma mente inconformada, com a poeira do fracasso. Esta mudança é real, pois é fruto de uma experiencia vivida. Assim como ninguém decide mudar sem nunca ter vivido o fel do passado, também ninguém renasce sem que tenha vontade de abandonar a velha herança do fracasso – o desperdício.

 

O desperdício é ver o futuro com os olhos vendados, e sentir-se pasmo com os resultados de uma longa jornada, vista, antes, como rentável ou produtivo pelo qual depositaste fé. Embora, a fé consista em crer no que é invisível, mesmo diante do desperdício você deve acreditar, no porvir.

Sem comentários:

Enviar um comentário