terça-feira, 2 de setembro de 2014

ONU As três importantes metas antes de 2015


 

 A oficial das Nações Unidas em Angola, Amélia Russo, disse hoje, sexta-feira, em Luanda que a nível global, a redução da pobreza, o acesso à habitação e à água potável foram importantes metas atingidas pelos países membros antes do ano estabelecido, 2015.

 

Falando sobre a “Agenda Global Pós-2015”, na Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável: Angola 2015”, Amélia Russo salientou que pela primeira vez a pobreza começou a ser monitorada, mostrando que tanto o número de pessoas vivendo em extrema pobreza quanto os índices de pobreza caíram em todas as regiões em desenvolvimento,incluindo na África Subsaariana, onde os índices são mais altos.


Enaltecendo os esforços do Governo angolano no combate à pobreza, referiu que estimativas preliminares indicam que em 2010, a percentagem de pessoas vivendo com menos de 1,25 dólares por dia caiu para a metade do valor registrado em 1990.


Sem particularizar os dados,  disse que a  percentagem de pessoas vivendo em musseques nas zonas urbanas baixou de 39 por cento 2000 para 22 em 2012, com isso mais de 200 milhões de pessoas ganharam acesso a fontes seguras de água potável, saneamento básico e residências mais condignas e menos sobrelotadas.


Sob o lema “O Mundo que Queremos”, disse o Grupo das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDG) promove  consultas nacionais inclusivas em 50 países a nível do mundo para estimular o debate sobre a agenda de desenvolvimento pós 2015, 19 dos quais em África, abrangido Angola.


“A consulta para o desenvolvimento da agenda pós-2015 é um processo inclusivo e transparente, no qual  universidade, a média, o sector privado, sindicatos sociedade civil e decisores têm a oportunidade de exercerem o direito de serem ouvidas para que as suas opiniões sejam incluídas na visão de desenvolvimento pós-2015”, deu a conhecer.


Em Angola, acrescentou, a média, deputados, o sector privado, sociedade civil e crianças tiveram a oportunidade de exercer o direito de serem ouvidas para que as suas opiniões fossem incluídas na visão de Angola para o desenvolvimento pós-2015.

O processo de consulta nacional resultou na produção de um relatório que reflectiu as aspirações e contribuições de Angola para a discussão global sobre a agenda de desenvolvimento pós-2015.


Como prioridade para o desenvolvimento pós-2015, com base  na visão ampla e múltipla da sociedade angolana,  foram destacados acções de reforço de combate à pobreza, redução  das desigualdades, educação e formação, segurança alimentar e nutrição, acesso à saúde, parceria global de desenvolvimento, continua redução da  mortalidade materno-infantil.


Igualdade de distribuição  da riqueza, crescimento e emprego, combate do Hiv/SIDA  outras doenças,  entre  outros.


A Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável: Angola Pós 2015 reune membros do governo, directores  nacionais, representantes de organismos internacionais, professores universitários e outros especialistas.

 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário